Últimas Notícias:

Preparação argentina para a partida diante do Uruguai De Olho nos Hermanos

Nesta sexta-feira (12), Argentina e Uruguai se enfrentarão no estádio das Malvinas, em Mendoza, pela 9ª rodada das Eliminatórias 2014. Buscando a consolidação no topo da tabela, as Seleções deverão realizar um bom duelo na Argentina, cercado de expectativas, grandes jogadores e a conhecida rivalidade.

O último confronto

O último confronto entre os selecionados remete o dia 16 de julho de 2011, pelas quartas de final da Copa América. O empate em 1 a 1 levou a partida para a disputa por pênaltis, vencida pelos uruguaios. O Uruguai se consagraria campeão ao vencer o Paraguai na final.

O 4-3-3 de Sérgio Batista diante o compacto 4-4-1-1 de Tabárez. A marcação uruguaia foi eficiente e o poderoso ataque argentino foi contido em Córdoba.

Os convocados de Sabella

Goleiros: Sergio Romero (Sampdoria, Itália), Mariano Andújar (Catania, Itália) e Oscar Ustari (Boca Juniors, Argentina);

Defensores: Pablo Zabaleta (Manchester City, Inglaterra), Gino Peruzzi e Sebá Dominguez (Vélez Sarsfield, Argentina), Hugo Campagnaro e Federico Fernández (Napoli, Itália), Ezequiel Garay (Benfica, Portugal), Leandro Desábato (Estudiantes de La Plata, Argentina), Marcos Rojo (Sporting, Portugal) e Clemente Rodríguez (Boca Juniors, Argentina);

Meio-campistas: Javier Mascherano (Barcelona, Espanha), Fernando Gago (Valencia, Espanha), Rodrigo Braña (Estudiantes de La Plata, Argentina), Pablo Guiñazú (Internacional, Brasil), José Sosa (Metalist Kharkiv, Ucrânia), Angel Di María (Real Madrid, Espanha), Enzo Pérez (Benfica, Portugal) e Maxi Rodríguez (Newell’s Old Boys, Argentina);

Atacantes: Lionel Messi (Barcelona, Espanha), Sergio Agüero (Manchester City, Inglaterra), Gonzalo Higuaín (Real Madrid, Espanha), Juan Manuel Martínez (Corinthians, Brasil) e Hernán Barcos (Palmeiras, Brasil).

Alejandro Sabella (Foto: Télam)

A surpresa

A principal surpresa ficou por conta da convocação do jovem lateral-direito Gino Peruzzi, do Vélez Sarsfield. Após chamar atenção pelas boas atuações na Copa Libertadores 2012, onde o lateral exerceu excelente marcação sobre Neymar nos confrontos frente ao Santos, Peruzzi recebeu oportunidade na Seleção local, onde atuou no Superclássico das Américas e agradou.

Gino Peruzzi (Foto: AFP)

O corte

Ezequiel Lavezzi, do Paris Saint-Germain, havia sido convocado, mas se lesionou no jogo entre Porto e PSG, pela Champions League. O substituto de Lavezzi na lista foi o atacante do Corinthians, Juan Manuel Martínez.

Os pendurados

A lista de Sabella conta com alguns nomes “pendurados” com cartão amarelo, e isso obrigou o técnico a convocar um número a mais de jogadores locais, em caso de emergência e necessárias modificações. São eles: Fede Fernández, Campagnaro, Di María e Higuaín.

Prévia para o confronto desta sexta-feira

Nos treinamentos em Ezeiza, Sabella mostrou que deverá repetir a escalação ofensiva utilizada nos últimos confrontos pelas Eliminatórias 2014, onde a Argentina venceu o Paraguai e empatou diante o Peru. O destaque ficou por conta do retorno de Agüero, que estava lesionado na última convocação e não pode atuar. O quarteto ofensivo Di María-Messi-Agüero-Higuaín está de volta e é com ele que a Argentina conta para vencer o Uruguai.

Prováveis escalações

A Argentina no 4-3-3, que se desdobra para 4-3-1-2 – quando Messi recua e torna-se o enganche da equipe – e 4-2-3-1 – quando Di María avança pelo flanco canhoto e Agüero ou Higuaín centralizam frente à linha de 3 no meio.

O Uruguai de Tabárez pode manter o 4-4-1-1 do último confronto de 2011 – as jogadas pelos lados do campo e o contragolpe merecem atenção.

Outra possibilidade da escalação uruguaia: O 4-3-1-2 com Cavani e Suárez na dupla de ataque da Celeste Olímpica.

O esquema de Sabella quando comparado ao de Batista nas quartas de final de 2011, se repete na denominação: 4-3-3, mas se difere quanto ao posicionamento de Messi. Com Batista, Lionel Messi era mais atuante pelo lado direito do ataque, com muitas jogadas em direção ao meio da grande área. Com Sabella, a mudança: Messi, apesar de ter grande mobilidade pelo campo ofensivo, tem seu posicionamento de referência no centro do campo, encarregado de armar a Argentina, puxar contragolpes, enfim, exercer a função de “falso nove”.

E para você, Argentina ou Uruguai?

Sobre Júnior Marques

Gabriel Batistuta nas peladas de infância e analista da Seleção Argentina de Futebol. Bacharel em Esporte pela UEL – Londrina (1 semestre universitário realizado na FMH, Lisboa – Portugal).

COMENTÁRIOS

Voltar ao Topo